ESPORTES

Dívida da Ponte Preta é de R$ 239 mi e patrono cobra R$ 100 milhões na Justiça


Dívida da Ponte Preta é de R$ 239 mi e patrono cobra R$ 100 milhões na Justiça

Dirigente também confirmou que está à procura de reforços e que diante da dificuldade no mercado nacional tem feito investidas no exterior, especificamente, nos países vizinhos da América do Sul

O ex-presidente Sérgio Carnielli foi procurado para se manifestar à respeito das informações acima

Categorias: Futebol Interior

Por: Agência Futebol Interior, 30/06/2022

Ponte Preta Serie B Eberlin Marco Antônio Eberlin concedeu entrevistas às rádios campineiras nesta quinta

Campinas, SP, 30 (AFI) – O presidente da Ponte Preta, Marco Antônio Eberlin, esteve nesta quinta-feira à tarde participando de programas esportivos de duas emissoras de Campinas: CBN e Rádio Central. Com habilidade nas palavras, ele reafirmou a enorme dívida do clube, em princípio, já auditada em R$ 239 milhões, e uma cobrança ‘quase imediata’ de algo perto de R$ 150 milhões, com cobranças de ações trabalhistas ou de débitos (mais ou menos R$ 50 milhões) e mais R$ 100 milhões do patrono do clube, Sérgio Carnielli.“A dívida global, tudo bem, a gente sabia que era alta, mas com estas cobranças a curto prazo, fica quase impossível administrar o clube’ – explicou o dirigente. A dívida total ainda pode ser maior, porém, só vai ser confirmado após termino de uma auditoria completa que está sendo realizada por uma empresa especializada.Lembrou inclusive, sem citar o nome explicitamente, que Sérgio Carnielli sempre dizia que seu aporte no clube ‘jamais seria cobrado’, mas que, de pente, a conta aparece na Justiça. Independente disso, ele tem conseguido, com ajuda de alguns conselheiros, manter os vencimentos em dia.“Os funcionários recebem todo dia 5 e os jogadores recebem seus pagamentos dentro do mês, exceção de seis que têm direito de imagem e isso é parcelado” – concluiu.BUSCA REFORÇOSDirigente também confirmou que está à procura de reforços e que diante da dificuldade no mercado nacional tem feito investidas no exterior, especificamente, nos países vizinhos da América do Sul.“Continuo atrás de reforços que possam ajudar nosso time. Teremos novidades até o dia 18, quando abre a janela de transferência” – confirmou.Eberlin diz que tem enfrentado tudo de frente e deixa aberta a porta para a ajuda de outros pontepretanos. “Não quero ninguém torcendo por mim, mas pela Ponte Preta”. Segundo o presidente, ele não é dono do clube e nem sonha em ser presidente eterno, mas traçou metas para seu mandato até 2025.“Espero deixar a Ponte Preta num patamar bem melhor do que encontrei. Quero manter a transparência e sei que para o futebol se exige competência, que a gente não tem conseguido mostrar neste momento. Mas a situação vai melhorar” – concluiu.Nota da Redação – O ex-presidente Sérgio Carnielli foi procurado para se manifestar à respeito das informações acima. Mas, por enquanto, não se manifestou.

Confira também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.