Fale Conosco pelo MSN ou Skype

 25 DE NOVEMBRO DE 2017

Email
HOME
QUEM SOMOS
Capacitação
Consultoria
PESQUISAS
NOTÍCIAS
Editorial
Destaques
Artigos / Entrevistas
Logística
Trânsito
Multimodalidade
Empresas
Comex - Mundo
Economia
Mercosul / Cone Sul
Tecnologia
Política
Legislação
Eventos e Cursos
Agência Intelog
ASSINE GRÁTIS
TODAS EDIÇÕES
INTELOG WIDGET
INTELOG TICKER
RSS
Entre em Contato
Tornar página inicial
Adicionar aos favoritos
Mapa do Portal
Recomendar
Imprimir esta página
Translate This Page

  Tempo



 

  Ferramentas

Calcule o tempo e as rotas para sua viagem
Show My Street - Passeio virtual pelas ruas do mundo
Flightradar 24 - Tráfego Aéreo em Tempo Real
Dados e Informações de Todos os Países do Mundo - IBGE
Veja a hora em tempo real no mundo todo - TimeTicker.com
Leia jornais de todo o planeta - Newseum.org

  24/11/2017   Rodovias do Tietê fará ação “Ouvidoria Itinerante” - Salto, 23 de novembro de 2017- A Concessionária através do setor de Ouvidoria realiz...     24/11/2017   Metrô reabre as portas nesta quinta-feira - A greve não acabou, mas, mesmo assim, a rotina dos usuários do metrô deve ser parcialmente no...     24/11/2017   Governo adia inauguração de 6 novas estações da Linha Lilás do Metrô para 2018 - O governo do Estado adiou novamente a inauguração de sei...     24/11/2017   Flexa Ribeiro pede investimentos em transporte ferroviário no Pará - O senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) chamou atenção nesta quarta-feira ...     24/11/2017   Setor privado e BNDES costuram retomada do setor ferroviário no Fórum Ferrovias amanhã em Nova Mutum (MT) - O Fórum Ferrovias e a Integra...     24/11/2017   Rumo rebate críticas - Procurada pelo Valor, a Rumo rebateu, em comunicado, as críticas que recebeu da Ferroeste: "Desde a fusão com a AL...     24/11/2017   PR e MS querem pôr os grãos nos trilhos - Cansados de ficar à mercê da Rumo, concessionária que opera cerca de 13 mil quilômetros de malh...     24/11/2017   Leilão do trecho Norte do Rodoanel entra na mira da CCR - Depois de ficar de fora dos últimos leilões de rodovias em São Paulo, a CCR pre...     24/11/2017   CCR analisa novos negócios em mobilidade no Brasil e no exterior - A CCR estuda novas oportunidades de licitação em mobilidade urbana no ...     24/11/2017   Homens e robôs aumentam eficiência das cabines Volvo - Robotizada e com alto grau de confiabilidade, a linha de produção de cabines da Vo...  
Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Clique para ampliar

12/08/2017

TRANSPORTE ESTAGNADO

Logística

Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Nota

?

0 votos

DEPOIS DE QUASE 30 ANOS DE ESTUDOS, PROMESSAS E ALTERAÇÕES DE PLANOS que prometiam revolucionar o transporte público, mas não saíram do papel, Porto Alegre adia novamente sistema de ônibus rápidos e descarta metrô

No papel e em discursos, Porto Alegre já recebeu linhas de metrô com diferentes percursos e extensões, corredores de ônibus modernos com estações climatizadas e terminais confortáveis parecidos com shopping centers.

Na prática, em três décadas de estudos, promessas e alterações de rumo, nenhum dos dois planos de transporte público que concentraram esforços nesse período deslanchou. Agora, depois de sucessivos prazos anunciados para revolucionar a mobilidade, a cidade ficou sem nenhum.

Uma nova mudança de planos ? criar uma rede de Bus Rapid Transit (BRT) integrada à Região Metropolitana ? deixou o projeto sem data e motiva debate entre especialistas sobre o melhor caminho a seguir. Em 4 de agosto, a prefeitura revelou uma negociação com a Caixa a fim de destinar R$ 115 milhões originalmente reservados ao sistema de BRT para concluir obras viárias da Copa e de pavimentação e drenagem de mais duas vias (veja no quadro).

Como resultado, a iniciativa prometida para desafogar ruas e avenidas antes da Copa 2014 não tem cronograma à vista. No começo do ano, o governo federal já havia enterrado o projeto do metrô ao vetar repasses públicos de R$ 3,5 bilhões em razão da crise econômica.

A prefeitura argumentou, ao justificar a decisão de desidratar a verba do BRT, que a implantação integral do sistema custaria cerca de R$ 1 bilhão ? bem mais do que a cifra anterior estimada em até R$ 285 milhões para criar corredores nas avenidas João Pessoa, Protásio Alves e Bento Gonçalves, mais terminais e estações complementares. Mas a comparação entre essas cifras é imprópria: o bilhão citado pela prefeitura se refere ao custo estimado para implantar uma rede de BRTs em 74 quilômetros de vias no município (com base em um preço médio de R$ 16 milhões por quilômetro), bem mais do que os cerca de 18 quilômetros dos três corredores acertados com a Caixa.

O titular da Secretaria Municipal de Planejamento e Gestão, José Alfredo Parode, lembra ainda que não foram deixados projetos executivos para os terminais e estações do BRT, o que impediria a aplicação imediata dos recursos. Segundo ele, a transferência de verba foi a saída encontrada para terminar as obras da Copa:

Tínhamos a responsabilidade de encontrar uma solução para essas obras.

NOVOS CAMINHOS PARA BRT ATÉ ABRIL DE 2018

O gerente de Planejamento Estratégico de Transportes da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Luís Ribeiro, apresenta outro argumento para colocar o projeto dos ônibus em marcha lenta: a ideia é montar um plano de mobilidade ? que deve ser feito pelas grandes cidades do país até abril de 2018 ? e, a partir das diretrizes desse documento, recriar o projeto dos BRTs.

A intenção é formar uma rede integrada à Região Metropolitana. Mas ainda será detalhado como será feita essa integração, como será a operação, a tarifa ? diz Ribeiro.

Especialista em transporte, o engenheiro Renato Petry, sócio- diretor da Cibertran Engenharia Consultiva, aponta que o atraso na implantação das vias rápidas complica ainda mais a mobilidade na Capital.

Não aplicar esses recursos no sistema de transporte coletivo implicará continuidade da deterioração e da sua inviabilização. O sistema vem em queda constante de qualidade associada à incapacidade dos usuários, única fonte de financiamento, suportarem o aumento do custo ? analisa o especialista.

Diretor-presidente da EPTC na gestão anterior, Vanderlei Cappellari avalia que o município poderia dar sinal verde aos BRTs, já que as repavimentações dos três primeiros eixos estão em andamento e as áreas para a construção dos terminais tinham poucas pendências de desapropriações.

Tu podes adequar o projeto dos terminais e das estações ao recurso que tu tens, garantindo o mínimo para o sistema funcionar. Hoje, não temos alternativa ao BRT ? opina Cappellari.

A prefeitura pretende iniciar o projeto executivo dos primeiros BRTs até o final da atual gestão, mas não há mais previsão de quando o sistema pode começar a operar.

MARCELO GONZATTO

 

Por Zero Hora - RS

 

Qual a sua avaliação?

0 Comentários - Faça o seu comentário

Voltar

Compartilhar

Clique para ampliar

Leia Também

Pescados e chocolates movimentam setor logístico

Novo Terminal Intermodal de Jundiaí vai aumentar eficiência e competitividade das empresas da região no acesso ao Porto de Santos

CCR MSVia informa pontos da BR-163/MS com obras e serviços nas pistas

DNIT/RS bloqueia Viaduto da Scharlau em São Leopoldo, na BR-116, de sexta (24/11) a domingo (26/11)

Obras da CCR MSVia na BR-163/MS obrigam a operações pare-e-siga

Rodovias do Tietê fará ação “Ouvidoria Itinerante”

Metrô reabre as portas nesta quinta-feira

Governo adia inauguração de 6 novas estações da Linha Lilás do Metrô para 2018

Flexa Ribeiro pede investimentos em transporte ferroviário no Pará

Setor privado e BNDES costuram retomada do setor ferroviário no Fórum Ferrovias amanhã em Nova Mutum (MT)

Mais...

 

Este site possui suporte ao formato RSS



Notícias em Tempo Real

   

Google
Pesquisa personalizada

       

 Powered by CIS Manager - Desenvolvido por Construtiva

Intelog - Inteligência em Gestão Logística