Fale Conosco pelo MSN ou Skype

 20 DE JULHO DE 2018

Email
HOME
QUEM SOMOS
Capacitação
Consultoria
PESQUISAS
NOTÍCIAS
Editorial
Destaques
Artigos / Entrevistas
Logística
Trânsito
Multimodalidade
Empresas
Comex - Mundo
Economia
Mercosul / Cone Sul
Tecnologia
Política
Legislação
Eventos e Cursos
Agência Intelog
ASSINE GRÁTIS
TODAS EDIÇÕES
INTELOG WIDGET
INTELOG TICKER
RSS
Entre em Contato
Tornar página inicial
Adicionar aos favoritos
Mapa do Portal
Recomendar
Imprimir esta página
Translate This Page

  Tempo



 

  Ferramentas

Calcule o tempo e as rotas para sua viagem
Show My Street - Passeio virtual pelas ruas do mundo
Flightradar 24 - Tráfego Aéreo em Tempo Real
Dados e Informações de Todos os Países do Mundo - IBGE
Veja a hora em tempo real no mundo todo - TimeTicker.com
Leia jornais de todo o planeta - Newseum.org

  19/07/2018   Logística reversa: a importância da conscientização - Desde 2010, está vigente no Brasil a Lei 12.305, de logística reversa, que faz part...     19/07/2018   Por que os rótulos dos alimentos vão mudar? - O Brasil foi um dos pioneiros em adotar rótulos nas embalagens contendo a tabela nutriciona...     19/07/2018   Lei Seca: a quem beneficia? - Uma década após a promulgação da Lei N° 11.705/08, mais conhecida como Lei Seca, que impõe punições duras p...     19/07/2018   Porto do Rio celebra 108 anos - Inaugurado em 20 de julho de 1910, o Porto do Rio de Janeiro faz parte da história da cidade maravilhosa,...     19/07/2018   Renovações das concessões ferroviárias: O ato administrativo e as oportunidades abertas - O final da fase de grupos alimentara nossas esp...     19/07/2018   Avaré - Pare e Siga na Ponte Carvalho Pinto (SP 255) - A CCR SPVias, empresa fiscalizada pela ARTESP (Agência de Transportes do Estado de...     19/07/2018   Rota das Bandeiras repassa mais de R$ 20 milhões a 18 municípios no primeiro semestre de 2017 - Valor é referente ao imposto arrecadado n...     19/07/2018   RGE reforça rede elétrica em Pinhal Alto, interior de Nova Petrópolis - Município recebeu R$ 884 mil em obras nos três primeiros meses de...     19/07/2018   Workshop para mitigação de impactos à fauna reúne especialistas e estudantes em Bauru - Encontro contou com o apoio da Entrevias e discut...     19/07/2018   CART apresenta resultados na proteção da fauna - Redução de 72% nas ocorrências foi destacada no 1º workshop sobre o tema no Centro-Oeste...  
Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Clique para ampliar

12/03/2018

Brasil foi o mais afetado com a sobretaxa do aço

Destaques

Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Nota

?

0 votos

09/03/2018 - Estadão

Ao mirar a China, que tenta invadir mercados globais com o aço que está sobrando em suas siderúrgicas, o presidente dos EUA, Donald Trump, acertou diretamente o Brasil. Segundo maior fornecedor do produto para o mercado americano (o primeiro é o Canadá, que ficou de fora da super taxação), o País exportou US$ 2,6 bilhões em aço para os EUA em 2017, o equivalente a um terço de toda a venda externa da matéria-prima local.

A perda para as exportações brasileiras pode ser de US$ 500 milhões neste ano, na avaliação do presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), José Augusto de Castro. Nas contas de um estudo do Peterson Institute chegaria a US$ 1 bilhão. Já o presidente do Instituto Aço Brasil (IABr), Marco Polo de Mello Lopes, avalia que a perda seria muito maior. “Se fechar o mercado, vamos perder todas as exportações, ou seja, os US$ 2,6 bilhões que vendemos em 2017.”

Castro é mais conservador nas projeções, pois considera nos cálculos contratos de exportação para os EUA entre empresas do mesmo grupo, que certamente serão honrados, mesmo com uma taxação maior. Mas alerta para outro ponto. “Corremos o risco de perder duas vezes: deixar de exportar e importar mais.” Como o País está saindo da recessão e as alíquotas de importação não são proibitivas, há chance de que os concorrentes na produção de aço ampliem as vendas para o Brasil para compensar perdas nos EUA. Só no primeiro bimestre deste ano as importações brasileiras de produto acabado cresceram 38%.

Lopes, porém, vê “grandes chances” de o Brasil ser excluído do tarifaço nas negociações que vão ocorrer nos próximos 15 dias. “Acredito que o governo americano vai entender que há uma relação de complementaridade, pois, ao mesmo tempo em que exportamos, importamos US$ 1 bilhão em carvão mineral dos EUA no ano passado”.

É com isso que contam as siderúrgicas que destinam 32,7% da produção do setor para os EUA. Ternium, Usiminas, Vallourec, ArcelorMittal e CSP exportam para os EUA. A Usiminas informa que a sobretaxa não deve ter impacto relevante em seus negócios, uma vez que os EUA responderam por 4% de suas exportações em 2017. Para a CSP, os EUA respondem por 11% das exportações. Ternium, Vallourec e ArcelorMittal não se manifestaram.

 

- Fonte: http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,brasil-foi-o-mais-afetado-com-asobretaxa-do-aco,70002221285

 

Por O Estado de S. Paulo

 

Qual a sua avaliação?

0 Comentários - Faça o seu comentário

Voltar

Compartilhar

Clique para ampliar

Leia Também

Impasse com frete pode comprometer aumento da área de soja em 2018/19

Papa Francisco conclama empresas petrolíferas a investir em energia limpa

O mercado do veículo elétrico no Brasil: é hora de acelerar

Montadoras enxergam o caminho

Uma usina de R$ 25 bilhões: Angra 3 é o nosso desastre nuclear

Logística reversa: a importância da conscientização

Por que os rótulos dos alimentos vão mudar?

Lei Seca: a quem beneficia?

Porto do Rio celebra 108 anos

Renovações das concessões ferroviárias: O ato administrativo e as oportunidades abertas

Mais...

 

Este site possui suporte ao formato RSS



Notícias em Tempo Real

   

Google
Pesquisa personalizada

       

 Powered by CIS Manager - Desenvolvido por Construtiva

Intelog - Inteligência em Gestão Logística