Fale Conosco pelo MSN ou Skype

 25 DE NOVEMBRO DE 2017

Email
HOME
QUEM SOMOS
Capacitação
Consultoria
PESQUISAS
NOTÍCIAS
Editorial
Destaques
Artigos / Entrevistas
Logística
Trânsito
Multimodalidade
Empresas
Comex - Mundo
Economia
Mercosul / Cone Sul
Tecnologia
Política
Legislação
Eventos e Cursos
Agência Intelog
ASSINE GRÁTIS
TODAS EDIÇÕES
INTELOG WIDGET
INTELOG TICKER
RSS
Entre em Contato
Tornar página inicial
Adicionar aos favoritos
Mapa do Portal
Recomendar
Imprimir esta página
Translate This Page

  Tempo



 

  Ferramentas

Calcule o tempo e as rotas para sua viagem
Show My Street - Passeio virtual pelas ruas do mundo
Flightradar 24 - Tráfego Aéreo em Tempo Real
Dados e Informações de Todos os Países do Mundo - IBGE
Veja a hora em tempo real no mundo todo - TimeTicker.com
Leia jornais de todo o planeta - Newseum.org

  24/11/2017   Rodovias do Tietê fará ação “Ouvidoria Itinerante” - Salto, 23 de novembro de 2017- A Concessionária através do setor de Ouvidoria realiz...     24/11/2017   Metrô reabre as portas nesta quinta-feira - A greve não acabou, mas, mesmo assim, a rotina dos usuários do metrô deve ser parcialmente no...     24/11/2017   Governo adia inauguração de 6 novas estações da Linha Lilás do Metrô para 2018 - O governo do Estado adiou novamente a inauguração de sei...     24/11/2017   Flexa Ribeiro pede investimentos em transporte ferroviário no Pará - O senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) chamou atenção nesta quarta-feira ...     24/11/2017   Setor privado e BNDES costuram retomada do setor ferroviário no Fórum Ferrovias amanhã em Nova Mutum (MT) - O Fórum Ferrovias e a Integra...     24/11/2017   Rumo rebate críticas - Procurada pelo Valor, a Rumo rebateu, em comunicado, as críticas que recebeu da Ferroeste: "Desde a fusão com a AL...     24/11/2017   PR e MS querem pôr os grãos nos trilhos - Cansados de ficar à mercê da Rumo, concessionária que opera cerca de 13 mil quilômetros de malh...     24/11/2017   Leilão do trecho Norte do Rodoanel entra na mira da CCR - Depois de ficar de fora dos últimos leilões de rodovias em São Paulo, a CCR pre...     24/11/2017   CCR analisa novos negócios em mobilidade no Brasil e no exterior - A CCR estuda novas oportunidades de licitação em mobilidade urbana no ...     24/11/2017   Homens e robôs aumentam eficiência das cabines Volvo - Robotizada e com alto grau de confiabilidade, a linha de produção de cabines da Vo...  
Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Clique para ampliar

14/11/2017

China investiu mais de US$ 10 bi no Brasil neste ano

Destaques

Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Nota

?

0 votos

14/11/2017 - Valor Econômico

Enquanto no resto do mundo o investimento estrangeiro chinês sofreu um tombo este ano, da ordem de 40%, como reflexo dos controles de capital e da política de restrição adotada por Pequim, no Brasil, esse fluxo de investimento segue firme. Até agora, este ano, segundo o "Financial Times", o país atraiu US$ 10,8 bilhões em capital chinês, por meio de fusão e aquisição de empresas brasileiras, comparado com o total de US$ 11,9 bilhões registrados em 2016, segundo dados da Dealogic. O dinheiro chinês, diz o "FT", é atraído pelos recursos naturais e localização estratégica - próximo aos EUA - da maior economia da América Latina.

Para o Brasil, o capital chinês não poderia vir em melhor hora para dar suporte à fraca economia, que tenta se recuperar da pior recessão de sua história. Nos últimos dois anos, o PIB brasileiro encolheu mais de 7%.

A enxurrada de investimento no Brasil representa uma significativa mudança na política de Pequim. Desde 2005, a China despejou mais de US$ 140 bilhões na América Latina, quase a metade disso teve como destino a Venezuela e outros aliados tradicionais, como o Equador. Desde então, em meio ao colapso da economia venezuelana, Pequim passou a buscar a diversificação para países com uma situação financeira mais saudável e possibilidades estratégicas melhores, em especial o Brasil.

O investimento chinês no Brasil ganhou força a partir de 2010, como parte da estratégia de Pequim para aumentar sua segurança energética e alimentar por meio de aquisições no exterior. A partir de 2014, a China passou a diversificar o investimento para o setor industrial voltado para o mercado doméstico brasileiro, buscando um mercado para seu excesso de capacidade de produção em aço e automóveis, por exemplo. Uma terceira fase começou no ano passado, com as companhias chinesas agindo mais como multinacionais convencionais, buscando retornos competitivos e oportunidades de investimento em setores variados.

 

Por Valor Econômico - SP

 

Qual a sua avaliação?

0 Comentários - Faça o seu comentário

Voltar

Compartilhar

Clique para ampliar

Leia Também

Infraero premia empresas que mais se destacaram em processos logísticos

Scania implanta na Colômbia o primeiro sistema de transporte público 100% sustentável da América Latina

América Latina joga 145 mil toneladas de lixo orgânico por dia em aterros

Decisão sobre aeroportos foi técnica, alega o ministério

Contra propostas que "afundam" pedágio, governo mudará leilão

Rodovias do Tietê fará ação “Ouvidoria Itinerante”

Metrô reabre as portas nesta quinta-feira

Governo adia inauguração de 6 novas estações da Linha Lilás do Metrô para 2018

Flexa Ribeiro pede investimentos em transporte ferroviário no Pará

Setor privado e BNDES costuram retomada do setor ferroviário no Fórum Ferrovias amanhã em Nova Mutum (MT)

Mais...

 

Este site possui suporte ao formato RSS



Notícias em Tempo Real

   

Google
Pesquisa personalizada

       

 Powered by CIS Manager - Desenvolvido por Construtiva

Intelog - Inteligência em Gestão Logística