Fale Conosco pelo MSN ou Skype

 21 DE FEVEREIRO DE 2018

Email
HOME
QUEM SOMOS
Capacitação
Consultoria
PESQUISAS
NOTÍCIAS
Editorial
Destaques
Artigos / Entrevistas
Logística
Trânsito
Multimodalidade
Empresas
Comex - Mundo
Economia
Mercosul / Cone Sul
Tecnologia
Política
Legislação
Eventos e Cursos
Agência Intelog
ASSINE GRÁTIS
TODAS EDIÇÕES
INTELOG WIDGET
INTELOG TICKER
RSS
Entre em Contato
Tornar página inicial
Adicionar aos favoritos
Mapa do Portal
Recomendar
Imprimir esta página
Translate This Page

  Tempo



 

  Ferramentas

Calcule o tempo e as rotas para sua viagem
Show My Street - Passeio virtual pelas ruas do mundo
Flightradar 24 - Tráfego Aéreo em Tempo Real
Dados e Informações de Todos os Países do Mundo - IBGE
Veja a hora em tempo real no mundo todo - TimeTicker.com
Leia jornais de todo o planeta - Newseum.org

  20/02/2018   GM vai aumentar produção em São Caetano, que terá carros inéditos a partir de 2020 - Dentro de 1 ano, montadora passará a fabricar 330 mi...     20/02/2018   INFRAERO LANÇA LICITAÇÕES NO SUL - A Infraero publicou os editais de licitação para a concessão dos terminais de carga (Teca) dos aeropor...     20/02/2018   AMAZON NEGOCIA GALPÃO NO BRASIL - O grupo americano de varejo online Amazon.com está transferindo as operações logísticas no Brasil para ...     20/02/2018   ALCIS É PARCEIRO GOLD DA ORACLE - A ALCIS, sócia-apoiadora da Abralog, iniciou em 2017 um processo de certificação na ORACLE. Registrou o...     20/02/2018   CNL SERÁ JUNTO COM A INTERMODAL - Nova parceira da UBM, a Associação Brasileira de Logística, a Abralog, realiza sua XXI Conferência Naci...     20/02/2018   2018: ano de investir no transporte - Leia a primeira parte da entrevista concedida pelo presidente da CNT, Clésio Andrade, à edição de j...     20/02/2018   Presidente da CNT fala sobre os 25 anos do SEST SENAT - Leia a segunda parte da entrevista de Clésio Andrade concedida à Revista CNT Tran...     20/02/2018   ANTT aprova plano de outorga da Ferrovia Norte-Sul - Trecho de 1.537 km da ferrovia será subconcedido.     20/02/2018   Começa primeira certificação internacional voltada para o setor ferroviário - Oferecido pelo ITL e pelo SEST SENAT, o curso internacional...     20/02/2018   Metrô: debate previsto para 2 de março - Recém-anunciada a rescisão de contrato entre o Governo do Estado e o consórcio formado pela Acci...  
Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Clique para ampliar

10/02/2018

Ação popular tenta barrar assembleia da Eletrobras sobre venda de distribuidoras

Política

Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Nota

?

0 votos

Um dirigente sindical entrou com ação popular para tentar barrar a realização pela estatal Eletrobras de uma assembleia de acionistas agendada para 8 de fevereiro, na qual será decidido um modelo para a privatização de seis distribuidoras de energia da empresa que atuam no Norte e Nordeste, informou nesta segunda-feira a Federação Nacional dos Urbanitários (FNU).

O governo federal anunciou em agosto do ano passado planos de privatizar a Eletrobras, mas a venda das distribuidoras da empresa já estava prevista e deve ser concluída antes, até para facilitar a desestatização da elétrica como um todo, uma vez que essas subsidiárias são fortemente deficitárias.

A nova ação, assinada pelo presidente da Central Única dos Trabalhadores no Piauí (CUT-PI), Paulo Bezerra, e ajuizada na Justiça do Piauí, também evidencia a série de demandas judiciais que o governo do presidente Michel Temer deverá enfrentar antes de conseguir levar adiante seus planos para a Eletrobras.

Em petição, Bezerra pediu “suspensão imediata da 170ª Assembleia Geral Extraordinária da Eletrobras, convocada para 8 de fevereiro de 2018”, ou, alternativamente, que os conselheiros e acionistas “se abstenham de deliberar acerca de qualquer proposta de assunção de dívida das empresas distribuidoras”.

Caso não seja concedida a liminar, a ação pediu que decisões tomadas na assembleia não tenham efeito até o julgamento final do processo.

A Eletrobras já decidiu assumir 11,2 bilhões de reais em dívidas de suas distribuidoras para vender cada uma delas por apenas 50 mil reais, associadas a obrigações de aporte de recursos e investimentos nas empresas, devido à operação fortemente deficitária das concessionárias.

O governo ainda avalia manter com a Eletrobras possíveis passivos e créditos de suas distribuidoras junto a fundos do setor elétrico, como a Conta de Consumo de Combustíveis e a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), disse uma fonte à Reuters na semana passada.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) cobra das distribuidoras da Eletrobras a devolução de 4 bilhões de reais aos fundos setoriais, mas a empresa alega que mudanças legislativas e decisões judiciais devem transformar os possíveis débitos em 8,5 bilhões de reais em créditos.

A ação popular defendeu também que obrigar a Eletrobras a assumir dívidas “causará prejuízos irrecuperáveis aos acionistas minoritários e à própria sobrevivência da empresa”.

A petição afirmou que uma decisão nesse sentido “omite não apenas outras possibilidades que poderiam ser adotadas… como o fato de que parte substancial das perdas das distribuidoras são resultados de opções políticas adotadas pelo acionista majoritário”.

As distribuidoras da Eletrobras que devem ser privatizadas operam em Acre, Alagoas, Amazonas, Roraima, Rondônia e Piauí.

RECURSO
A FNU disse ainda que o advogado Antônio Campos, filiado ao partido Podemos, irá entrar com recurso após o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), ter na semana passada derrubado uma liminar contra a privatização da Eletrobras.

Campos havia conseguido a decisão anteriormente na Justiça de Pernambuco, com o objetivo de suspender trecho de uma medida provisória publicada no final do ano passado (MP 814/17) que retirou vetos à desestatização da companhia e suas subsidiárias.

Segundo a FNU, Campos irá entrar “com recurso de agravo para submeter a matéria ao colegiado do Supremo.”

Com a cassação da liminar na semana passada o governo federal ficou livre para contratar estudos necessários à privatização.

Fonte: Reuters

 

Por REUTERS

 

Qual a sua avaliação?

0 Comentários - Faça o seu comentário

Voltar

Compartilhar

Clique para ampliar

Leia Também

Presidente da CNT fala sobre os 25 anos do SEST SENAT

Conselho da Petrobras poderá sofrer poucas modificações em 2018, diz Parente

Governo solicita ao Cade que política de preços da Petrobras também beneficie consumidor, diz Moreira

Protestos travam início de assembleia da Eletrobras, dizem fontes

Câmara deve votar projeto sobre privatização da Eletrobras até abril, diz Maia

GM vai aumentar produção em São Caetano, que terá carros inéditos a partir de 2020

INFRAERO LANÇA LICITAÇÕES NO SUL

AMAZON NEGOCIA GALPÃO NO BRASIL

ALCIS É PARCEIRO GOLD DA ORACLE

CNL SERÁ JUNTO COM A INTERMODAL

Mais...

 

Este site possui suporte ao formato RSS



Notícias em Tempo Real

   

Google
Pesquisa personalizada

       

 Powered by CIS Manager - Desenvolvido por Construtiva

Intelog - Inteligência em Gestão Logística